BRICS ultrapassará o G7 em poder econômico até 2028 – Dilma Rousseff

O grupo será responsável por 40% do PIB global dentro de quatro anos, disse o chefe do Novo Banco de Desenvolvimento

 0  2228
BRICS ultrapassará o G7 em poder econômico até 2028 – Dilma Rousseff
BRICS ultrapassará o G7 em poder econômico até 2028 – Dilma Rousseff

Os estados membros do BRICS ultrapassarão o G7 em termos de participação no PIB global nos próximos quatro anos, disse na terça-feira a chefe do Novo Banco de Desenvolvimento (NDB), Dilma Rousseff.  

Falando na Cimeira Mundial de Governos no Dubai, o presidente do credor multinacional disse que com a adição dos novos membros, a participação do grupo na produção económica global aumentará dos actuais 35% para 40% até 2028, enquanto a do G7 grupo de nações desenvolvidas cairá para 27,8%.  

Dilma Rousseff também observou que a participação dos BRICS no comércio global cresceu de 37% em 2016 para 41% em 2022, enquanto o G7 viu a sua posição diminuir com a sua participação diminuindo de 62% para 58%.  

O grupo BRICS de economias emergentes, que anteriormente incluía Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, sofreu uma grande expansão após a adesão da Arábia Saudita, Irão, Etiópia, Egipto e Emirados Árabes Unidos em Janeiro deste ano.  

Com a adição das cinco novas nações, os BRICS estão preparados para comandar mais de 40% da produção global de petróleo bruto, enquanto a sua população ascenderá a quase 3,6 mil milhões – quase metade do total mundial.  

O NDB, com sede em Xangai, foi criado em 2014 pelo Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, com o objectivo de fornecer financiamento para projectos de infra-estruturas e de desenvolvimento sustentável. O banco abriu formalmente suas atividades em 2015 e mais tarde se juntou a Bangladesh, Emirados Árabes Unidos, Egito e Uruguai. A Arábia Saudita também está em negociações para se tornar membro.