Rebeldes Hutis acusam Reino Unido e EUA de novos ataques

Os EUA disseram que os ataques, em duas ondas, atingiram alvos em 28 locais diferentes nas áreas controladas pelos rebeldes no Iémen.

 0  1361
Rebeldes Hutis acusam Reino Unido e EUA de novos ataques
Rebeldes Hutis acusam Reino Unido e EUA de novos ataques

Os EUA disseram que os ataques, em duas ondas, atingiram alvos em 28 locais diferentes nas áreas controladas pelos rebeldes no Iémen.

Os rebeldes Hutis do Iémen acusaram este domingo Estados Unidos e Reino Unido de bombardearem a cidade portuária de Hodeida, na zona controlada pelos pró-iranianos, mas um responsável militar norte-americano negou novos ataques.

"Os ataques aéreos do agressor americano-britânico atingiram Hodeida", de acordo com o site de notícias afeto aos rebeldes Ansa Allah.

Contudo, um oficial militar norte-americano garantiu em declarações à agência France-Presse que "não houve nenhum ataque dos EUA ou da coligação" no Iémen hoje.

Washington e Londres, em conjunto com forças de outros países, bombardearam na sexta-feira e no sábado posições Hutis em resposta aos ataques a navios no Mar Vermelho perpetrados pelos rebeldes, que alegaram solidariedade com os palestinianos de Gaza, onde Israel conduz há cem dias uma guerra contra o movimento islamita Hamas.

O presidente Joe Biden alertou na sexta-feira que os Hutis poderiam enfrentar novos ataques.

O último ataque confirmado ocorreu depois de a Marinha dos EUA ter alertado na sexta-feira os navios de bandeira americana para se afastarem das áreas em redor do Iémen, no Mar Vermelho e no Golfo de Aden, nas 72 horas seguintes, após os ataques aéreos iniciais.

Os Hutis do Iémen prometeram uma retaliação feroz, aumentando ainda mais a perspetiva de um conflito mais amplo na região.

O bombardeamento liderado pelos EUA -- lançado em resposta a uma recente campanha de ataques de drones e mísseis contra navios comerciais no Mar Vermelho -- matou pelo menos cinco pessoas e feriu seis, disseram os Hutis.

Os EUA disseram que os ataques, em duas ondas, atingiram alvos em 28 locais diferentes nas áreas controladas pelos rebeldes no Iémen.

"Garantiremos que responderemos aos Hutis se eles continuarem com esse comportamento ultrajante, juntamente com os nossos aliados", disse Biden aos repórteres durante uma parada em Emmaus, Pensilvânia.

Questionado sobre se Hutis são um grupo terrorista, Biden respondeu: "Acho que são".

Numa conversa posterior com jornalistas durante uma paragem em Allentown, Pensilvânia, o Presidente dos EUA considerou irrelevante a possibilidade de os Hutis serem reclassificados como terroristas pelos EUA.

O Pentágono disse que o secretário de Defesa, Lloyd Austin, ordenou a ação militar a partir do hospital onde está a recuperar de complicações após uma cirurgia a um cancro da próstata.

A Casa Branca disse em novembro que estava a considerar classificar os Hutis como organização terrorista depois de terem começado a atacar embarcações civis, embora tenha sido a administração Biden a retirar formalmente os Hutis da lista de organizações terroristas, em 2021, desfazendo uma medida do anterior presidente, Donald Trump.